Archive for Partos

A fotografia de nascimentos é algo tão maravilhoso e surpreendente… de uma hora para outra você pode estar em uma sala de parto diante de um dos mais lindos espetáculos da existência humana, a chegada de uma vida à luz.  Muitas vezes faltam palavras para descrever essa experiência, cada nascimento amplia um pouco o sentir, o olhar.

Eu não sabia que ia fotografar a chegada do Joaquim até praticamente minutos antes dele nascer…

Foi assim mesmo, estava em casa terminando as fotos de outra bebê linda, a Giovanna, quando uma amiga em comum telefonou perguntando seu eu podia correr para a maternidade, pois o primeiro filho de grandes amigos ia nascer!

Voei para a maternidade para e fui direto pra sala de parto.  Deu uma alegria quando a obstetra Dra. Fernanda falou: Graças a Deus que é você! Tenho zelo e respeito não apenas pela equipe médica, mas também por esse momento de conexão entre os pais.

São muitos sentimentos envolvidos, tudo é surpresa em um universo completamente novo e diferente do que já se viveu até ali. O nascimento de um filho é algo tão precioso, tão único, tão especial.

A impressão que tenho, fotografando nascimentos, é que nasce junto com o filho um amor único, diferente de tudo o que já se sentiu até ali.

Guardei um tempo especial no Workshop de Fotografia de Nascimentos para falar sobre isso. Estar presente para fotografar um nascimento é algo que exige liberdade de espírito, mas sobretudo sensibilidade. É preciso entender que a fotografia é importante, mas o que está em jogo ali são vidas humanas. Respeitar o trabalho da equipe médica e estar afinado com eles é primordial para a família, para a própria equipe e para o nosso trabalho.

Mas vamos à chegada do Joaquim…

Sabe quando você vê o amor? Difícil falar em ver algo intangível, mas quem já viu sabe… toca a alma, o coração da gente. A união, a cumplicidade, a conexão entre a Nina e o Felipe era tão forte que se expressava na sintonia nos gestos, nos toques, em cada olhar. Eles estavam ali um pelo outro de uma forma tão linda, vivendo juntos o momento quando conheceram seu filho.

Bem vindo ao mundo Joaquim!

Uma das músicas que a Nina mais ouviu na gestação foi “Chuva no mar”, acho que por sintonia escolhi para o slideshow. Achei que era leve, como o amor deles dois <3

Chuva no mar
Carminho
Coisas transformam-se em mim
É como chuva no mar
Se desmancha assim em
Ondas a me atravessar
Um corpo sopro no arCom um nome pra chamar
É só alguém batizar
Nome pra chamar de
Nuvem, vidraça, varal
Asa, desejo, quintal
O horizonte lá longe
Tudo o que o olho alcançarE o que ninguém escutar
Te invade sem parar
Te transforma sem ninguém notar
Frases, vozes, cores
Ondas, frequências, sinais
O mundo é grande demaisCoisas transformam-se em mim
Por todo o mundo é assim

Isso nunca vai ter fim

Fotografia de Nascimentos – Bem vinda ao mundo, Bella!

Difícil falar de fotografia de parto sem falar do crescimento que sinto aqui dentro a cada experiência vivenciada em cada nascimento. A fotografia de nascimentos é mesmo um presente e só tenho a agradecer a oportunidade de fotografar esse momento tão bonito e marcante da maternidade.

A chegada da Bella foi mesmo muito especial… eu tinha acabado de fotografar o casamento da Feca e do Marcelo, estava voltando do Sítio do Meio do Mato, quando meu celular apitou.

Era o Eduardo, marido da Bruna, avisando que eles estavam indo pra Maternidade da Casa de Saúde São José, que a Bellinha estava chegando! Fui direto pro hospital, depois de fotografar um casamento que durou 14 horas!

E posso dizer que lá pelas 4 ou 5 da manhã já não estava mais conseguindo me comunicar por palavras. As frases saíam emboladas, às vezes até meio sem sentido. Não sei se já aconteceu com vocês, mas mesmo com o esgotamento físico e mental, é impressionante como o canal da comunicação imagética continua ativo, na verdade acho que até mais ativo que o normal!

A Bruna entrou em trabalho de parto por volta da meia noite de sábado, mas a Bellinha só nasceu mesmo no domingo de manhã, dia das mães!

O nascimento da Bella foi programado para ser um parto humanizado, parto natural, mas acabou sendo cesárea, pois mesmo após horas de tentativa não havia dilatação suficiente para que ela pudesse nascer.

A cesárea também pode ser humanizada, se são respeitadas as vontades da mãe. Assim, ao som de Trem Bala, música linda da Ana Vilela, e que tem um trecho que diz: “é saber se sentir infinito, num universo tão vasto e bonito, é saber sonhar…” a Bella veio ao mundo, para encher de alegria e amor infinito os corações da Bruna e do Dudu.

É muito gratificante fotografar esses momentos, as fotos de família são como fontes inesgotáveis de amor na vida da gente. A fotografia documental nos leva de volta às nossas origens, às nossas raízes, ao que nos torna únicos no mundo.

É maravilhoso poder contar a história do dia que a Bella nasceu!

Parabéns Bruna e Dudu, a pequena é linda demais!!!

Aproveito a oportunidade para falar no Workshop de Fotografia de Nascimentos que vai acontecer no sábado agora, dia 10 de junho, aqui no Rio de Janeiro. Muito gratificante poder compartilhar e trocar conhecimento a respeito dessa fotografia tão peculiar e importante. No Rio de Janeiro a turma está lotada, vagas esgotadas, mas ainda temos vagas na turma de São Paulo!!! Para maiores informações basta preencher o formulário no final desse post. Até lá!